UVA

UVA se une a plataforma Workalove para alavancar a vida profissional dos alunos

A mais nova parceria da Universidade Veiga de Almeida promete ser um sucesso entre os estudantes. Junto à Workalove, a instituição pretende ampliar e facilitar a entrada do estudante no mercado de trabalho. A novidade foi apresentada pela reitora da UVA, Beatriz Balena, na quinta (27), por meio de uma live pelo canal do Youtube. Agora, os alunos da Veiga passam a ter acesso à plataforma de desenvolvimento profissional especializada em combinar habilidades técnicas, experiências de vida e desempenho acadêmico.

“Sucesso é uma palavra carregada de sentidos e pressupõe todo mundo ganhando. Se fosse uma conquista individualizada, seria vitória, o que também é muito bom, mas aqui estamos tratando de algo coletivo”, afirmou a reitora ao oficializar o esforço conjunto entre a UVA e a nova tecnologia de trabalhabilidade. A parceria, que havia sido mencionada no evento de abertura do semestre de 2021.1, agora está acessível ao corpo discente: “O que antes era uma apresentação, agora é uma inauguração”, comemorou Balena.

Ao lado da reitora na empreitada estão Gilberto Villa, profissional da Educação que faz parte da equipe UVA há cinco anos; Fernanda Verdolin, a CEO da Workalove; e Ana Beatriz Faulhaber, da agência de intercâmbios CP4. A união inicia uma área completamente nova na estrutura da Veiga: o “Sucesso do Estudante”, uma frente de formação e capacitação dos alunos, que os auxilia a traduzir em habilidades o que estudam na sala de aula.

A reitora Beatriz Balena acredita no diferencial maker da UVA (Imagem: Print de tela/YouTube)

Para Fernanda, a sociedade já vive o “novo mundo do trabalho”, processo que foi acelerado pela pandemia da Covid-19. Para ela, a estabilidade de estruturas do trabalho passadas não mais se sustentam no tempo contemporâneo de mudanças sociais, econômicas e políticas constantes ao redor de todo o mundo, e a ascensão de novos tipos de profissionais e profissões já pode ser observada.

“Vivemos um momento único da história, a era da imprevisibilidade, onde estamos sendo sempre pressionados a mudar”

(Fernanda Verdolin)

A plataforma Workalove oferece aos usuários o “Currículo do Futuro”, que desenvolve automaticamente, a partir daquilo que o aluno preenche durante seu cadastro, um currículo personalizado que trata disciplinas da faculdade como competências, trabalhos de destaque como portfólio, e experiências de vida, da carreira escolar à projetos pessoais, como habilidades profissionais em potencial. O currículo, então, é disponibilizado para as centenas de empresas vinculadas à Workalove, e o sonhado “match” profissional fica mais perto de acontecer.

Por enquanto, o ícone da Workalove está acessível no Portal do Aluno UVA para alunos a partir do 2º período da modalidade presencial. Em breve, alunos EAD e semi-presenciais também terão acesso, visto que não haverá diferenciação entre estudantes que poderão ou não usufruir da parceria. Toda a equipe da área acredita que esses rótulos não devem ser vistos como vantagens ou desvantagens em um processo seletivo, já que não definem o tipo de profissional sendo formado.

 

Gilberto Villa citou testes comportamentais e de aptidão como ferramentas disponíveis para os alunos (Imagem: Print de Tela/YouTube)

O “Sucesso do Estudante” não trará apenas o Currículo do Futuro como ação de capacitação. Gilberto Villa garante a permanência de diversas atividades e oportunidades de desenvolvimento na rotina da Veiga de Almeida. Os alunos poderão ter sessões de orientação de carreira, participar de simulações de processos seletivos de grandes empresas, e comparecer a feiras de estágios.

Ana Beatriz Faulhaber, diretora Executiva da agência CP4 de cursos no exterior, completa o time da nova área. Com mais de 200 instituições parceiras em 35 países, a CP4 chega para expandir o departamento de internacionalização da UVA oferecendo intercâmbios para países que antes não eram destinos possíveis para os alunos da universidade. O intercâmbio acadêmico da Veiga, que antes contava com países como Argentina, Chile, México e Espanha, agora traz África do Sul, Austrália, Coreia do Sul, Cuba, Inglaterra e Canadá como algumas das novas possibilidades.

Enquanto as viagens ainda são limitadas devido ao Coronavírus, a CP4 oferecerá a possibilidade de um estágio virtual. O aluno poderá usufruir de benefícios de um intercâmbio acadêmico, como desenvolvimento da comunicação e a construção de uma rede de networking internacional, enquanto estagia online em uma empresa britânica parceira da agência. 

A agência CP4 proporciona o estudo de novas línguas nos países onde elas são faladas (Imagem: Print de Tela/YouTube)

Após seis meses de planejamento, a reitora Beatriz Balena se orgulha de finalmente poder compartilhar o projeto com a comunidade da Veiga. Reforçando o objetivo da instituição, que é formar alunos que saibam resolver problemas, a educadora se alegra por poder garantir que essa formação será recebida durante o tempo que o estudante passa na universidade: “Você vai adquirir conhecimento, fazendo”.

Gabriel Folena, 3º período

 

Confira os eventos da terceira semana de abril

A terceira semana do mês de abril será repleta de eventos interessantes e enriquecedores, promovidos pelos diversos cursos da Universidade Veiga de Almeida, com o objetivo de acrescentar experiência, inspiração e oferecer horas complementares através de palestras e oficinas totalmente gratuitas.

Segunda-feira (12): “A Economia em Tempos de Pandemia” – 16:00 – Via Microsoft Teams;

Terça-feira (13): “Oficina com a aluna Fabyane” – 14:00 – Via Microsoft Teams;

Quinta-feira (15): “As Estratégias de Marketing na Pandemia” – 09:00 – Via Zoom (Senha de Acesso: 598899);

Sexta-feira (16): “A Voz em Tempos de Covid-19” – 13:00 – Via Zoom e com inscrição obrigatória;

Sábado (17): “PES DAY” – 10:00 – Via Canal do YouTube.

Para mais informações sobre esses e outros eventos promovidos pela Universidade, acesse: https://www.uva.br/eventos/todos.

 

 

 

UVA abre inscrições para monitoria

A Universidade Veiga de Almeida abriu nesta segunda-feira (22) inscrições para monitoria em todos os cursos dos campi. Os interessados podem se candidatar à vaga, em até duas disciplinas, pelo serviço ao aluno (Portal do Aluno), até o dia 26 de fevereiro. A lista dos aprovados será divulgada até 10 de março. No fim do semestre, o monitor receberá um certificado que vale 60 horas de atividades complementares. 

O Programa de Monitoria da UVA tem como objetivo contribuir para a melhoria da qualidade dos cursos de graduação, promover a colaboração entre docentes e discentes e estimular a iniciação à vida acadêmica. A experiência vivida pelo estudante que participa do projeto enriquece o currículo e a formação profissional.

O monitor será alocado nas turmas da disciplina escolhida, participando ativamente no apoio aos colegas de curso, ao professor-orientador e ao coordenador. Também receberá uma agenda de compromissos com o cronograma de reuniões periódicas de orientação e de acompanhamento do trabalho. No fim do semestre, será necessário apresentar relatório das atividades. A monitoria vale por dois semestres, podendo ser renovada.

Encontram-se no menu lateral do Portal do Aluno a relação vaga/candidato, a ficha de inscrição e o edital do projeto. O estudante precisa ter média maior ou igual a oito, não ter sofrido qualquer tipo de punição disciplinar ou reprovação na disciplina escolhida. O processo de seleção é de responsabilidade da coordenação do curso. 

 

Fabyane Melo, 8° período

Dia da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra começou a ser comemorado em 1978, quando ativistas do Movimento Negro Unificado (MNU) se reuniram na cidade de Salvador e definiram a data de 20 de novembro, dia da morte do líder quilombola Zumbi dos Palmares.

Apesar de existir há mais de 40 anos, a data só se tornou reconhecida pela legislação em 2003, através da Lei nº 10.639, durante a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva. No documento também está previsto o ensino obrigatório de História e Cultura Afro-Brasileira” no currículo das escolas.

Mais tarde, no governo de Dilma Rousseff, a data se tornou “Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra”, pela Lei nº 12.519, do ano de 2011. Desde então, é comemorado como feriado nos estados de Alagoas, Amapá, Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, e em mais de 1.000 cidades do país. A decisão de ser feriado ou não fica à critério da câmara dos vereadores de cada município.

Bruna Fernades, 5º período