Trabalho sobre os diferenciais

 

Empregadores têm cada vez mais exigências na hora de contratar novos funcionários. Confira as dicas para quem ainda está na graduação

Com o mercado de trabalho cada vez mais dinâmico e concorrido, a exigência por diferenciais é constante. Entretanto, para quem ainda está na graduação, um grande desafio é saber como construir um currículo que se destaque nos processos seletivos. Nesta matéria, ouvimos especialistas para trazer a visão do mercado sobre o que priorizar ao longo da graduação e alunos, que dividem suas experiências.

Além de trabalhos anteriores e da formação acadêmica, os recrutadores têm levado em conta cursos de idiomas, informática, projetos de iniciação científica e até mesmo a participação em empresas júnior e trabalho voluntário. Para Priscila Viana, analista de Recursos Humanos da UVA, é essencial deixar o currículo claro de acordo com a área de atuação. “Em vagas mais técnicas, como da área de Tecnologia da Informação, é importante colocar quais cursos já fez e quais programas domina”, diz.

Apesar do idioma oficial do Brasil ser o português, saber falar outras línguas é fundamental em muitas carreiras. O inglês, que antes era visto como um diferencial, hoje já é considerado uma necessidade, o que torna o domínio do espanhol e do francês mais valorizado. Cursos de análise de dados, programas de edição de imagens e vídeos também são importantes, especialmente na área de comunicação.

“Vale também ir em busca de palestras e seminários, muitas vezes gratuitos, não só para absorver conhecimento, mas também para trocar informações, fazer networking e mostrar aos recrutadores o quanto você é interessado na sua futura profissão”, ressalta Clara Nunes, publicitária, que há oito anos presta consultoria sobre carreiras.

Outro fator importante são os cursos de extensão e especialização, que variam de acordo com as profissões. Um dos mais requisitados atualmente são os de informática, pois muitas vagas exigem domínio de programas específicos e utilizam o computador como ferramenta de trabalho.

Atualmente à procura de um estágio, a estudante do 5° período de Jornalismo Fabyane Melo conta que ainda não fez cursos, mas que pretende enriquecer o currículo. “Quero começar alguns gratuitos nas férias”, diz. “Comecei a procurar emprego esse ano, mas parece que já faz muito tempo, pois é muito desgastante”, completa.

Além dos cursos, projetos de iniciação científica têm sido cada vez mais procurados por estudantes, por se tratarem de uma experiência acadêmica, além de envolverem um grande trabalho de pesquisa e escrita. “Atualmente, estou matriculado em um curso de especialização em jornalismo esportivo, além do PIC UVA (Projeto de Iniciação científica da UVA), que eu faço para agregar ao currículo e ter experiência de mercado e pesquisa quando eu me formar”, diz o aluno Ivaldo Lobato, do 5° período de Jornalismo, estagiário do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ).

Os casos de Fabyane e Ivaldo mostram que a busca por experiências ainda na graduação têm crescido cada vez mais entre os estudantes, que se especializam para que consigam oportunidades melhores de estágio e emprego no futuro. Pensando nisso, nós, alunos em prática profissional na Agência de Comunicação Institucional (AGECOM), promoveremos um workshop de formação complementar sobre carreira e como o LinkedIn pode auxiliar a partir da graduação. Convidamos a publicitária Clara Nunes, que atua como consultora de carreiras, para ser a facilitadora. O evento acontecerá na quinta-feira, 9 de maio, no auditório do Campus Tijuca, das 13h às 15h, e valerá 4 horas de atividade complementar. Para participar é necessário se inscrever.

 

João Henrique de Oliveira, 5° período

 

Alunos da UVA no Rio2C

Evento que reúne grandes nomes do audiovisual será palco de prática profissional para alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda

 

O maior encontro de criatividade e inovação da América Latina, o Rio2C (Rio Creative Conference), acontece de 23 a 28 de abril, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. É referência no mercado, pois amplia a estrutura do RioContentMarket, cria plataforma de debates, tendências e negócios relacionados ao segmento do audiovisual, música, mídia, ciência e tecnologia.

A programação está dividida em três áreas: Mercado, Conferência e Festivalia. São vários eventos ao longo dia com profissionais que são referências da área audiovisual, como Ted Sarandos, diretor de conteúdo da Netflix, e Charlie Brooker e Annabel Jones, criador e produtora da série Black Mirror.

Nesta edição, os cursos de Jornalismo e Publicidade da UVA são parceiros do evento. “Abrimos um canal de comunicação com a organização para que pudéssemos participar de uma maneira mais aprofundada do evento”, comenta Luís Bittencourt, o Bitt, coordenador de Jornalismo. A parceria surgiu graças aos relatos da experiência dos alunos que foram, junto com a coordenação, no evento do ano passado.

Os alunos dos projetos independentes de ambos os cursos, como a Rádio UVA, Agência Criativa e o Núcleo de Fotografia, vão cobrir o Rio2C, colocando em prática tudo o que aprendem na sala de aula. “É bastante complexo, são vários eventos dentro de um grande evento e o aluno vai aprender a se mexer do mesmo jeito que um profissional se portaria numa cobertura jornalística ou em uma atividade de publicidade”, afirma Bitt.

Além das atividades de prática, os cursos sortearam 18 credenciais para o Festvalia, que acontece dias 27 e 28 como parte da programação, via concurso interno. Um dos sorteados foi João Paulo Viana, do 7º período de Publicidade e em prática profissional na Produtora Criativa, Imagem e Web. Ele quis participar pois o Rio2C, diferente das outras edições, passou a abranger muito mais a criatividade, como a música e a iniciativa de startups e, também, pela vontade dele em seguir a carreira no audiovisual.

Dentre as palestras, as que João mais aguarda são: A era dos Clipes: A importância do vídeo na construção de um artista na música, Youtube apresenta: Influência com conteúdo – Nerdologia, Manual do Mundo, English in Brazil e BrandContent – expectativa x realidade. “São todas que envolvem o audiovisual, que eu gostaria de abordar no meu projeto de TCC”, comenta.

Outra aluna sorteada foi Beatriz Soares, no 6º período de Publicidade. “Vi no concurso a oportunidade de presenciar mais um grande evento que envolvesse minha área de formação”. Ela gosta de se atualizar, conhecer novas tendências, estar no meio criativo e conhecer o que é novo.

Ediana Avelar, coordenadora de Publicidade, destaca a importância da parceria. “Para um curso ser vivo e atual é preciso fazer esse tipo de parceria, para que o aluno tenha a possibilidade de conhecer e aprofundar novos saberes, principalmente no campo da ciência e da tecnologia”.

A aluna Beatriz Soares vê esse evento como uma oportunidade de explorar além do que ela faz. “Estou animada com a possibilidade de fazer oficina de voz original em animação com a Melissa Garcia, uma das maiores diretoras de dublagem do Brasil”. Ela espera conseguir novas referências na inovação e muito aprendizado envolvendo criatividade nos setores de comunicação, música e tecnologia.

Outra vantagem da parceria é que alunos da UVA têm desconto de 30% na credencial CREATOR e 20% na SUMMIT. Para saber mais sobre a programação e comprar os ingressos, entre no site: http://www.rio2c.com/

 

Carolina Gabri, 7º período

Da UVA para Universidade de Porto

Egresso de Jornalismo recebe prêmio em Portugal

 

O ex-aluno do curso de Jornalismo, Caio Sampaio recebeu o prêmio de Melhor Palestra na 12ª edição do IJUP – Encontro de Investigação Jovem da Universidade de Porto, na categoria de humanas, com a apresentação do seu TCC sobre “O uso de vídeo games no jornalismo”. O evento aconteceu na Universidade de Porto, em Portugal, em março deste ano.

Caio ficou sabendo do evento por meio de sua professora, que comentou sobre o encontro de pesquisa, no qual os alunos têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos. “A Universidade de Porto aceitava trabalhos concluídos e em andamento. Me inscrevi usando o meu TCC. Foi feita uma seleção das melhores pesquisas e eu fui escolhido”, comenta.

Para palestrar, Caio teve que escrever e apresentar todo o seu projeto em inglês. Como já tinha trabalhado como jornalista nesse idioma, a escrita foi fácil, mas, devido ao sotaque e por nunca ter palestrado em outra língua, ele diz que parte oral foi um pouco complicada. No final, deu tudo certo. “A parte mais gratificante de receber esse prêmio foi a satisfação de ter conquistado um novo desafio”.

Caio apresentou seu trabalho de conclusão de curso na UVA em Setembro de 2017. “Meu TCC foi sobre como é possível utilizar vídeo games para contar histórias jornalísticas, de forma a prender a atenção do público, algo crucial na era das distrações em que vivemos”. Ele escolheu esse tema pensando num dos desafios atuais do jornalista: fazer com que o público se entretenha com o conteúdo por um longo período.

 

Carolina Gabri, 7º período

Reunião marca o início dos preparativos para a Feira de Práticas Sustentáveis de 2019

Lurdes Domingos, Cássia de Carvalho , Izabelle da Silva, Andrea Cruz, Luis Antunes, Charles Anderson, Márcio Grillo, Alessandro Mendes

Na última sexta (12), aconteceu na Associação de Moradores de Tubiacanga (AMAT), bairro da Ilha do Governador, a primeira reunião para a Feira de Práticas Sustentáveis da UVA, que está prevista para outubro deste ano. Estiveram presentes líderes da comunidade (diretores da AMAT), alunos e professores, que foram apresentados aos moradores para, juntos, definirem as ações que serão executadas no bairro, nos moldes das 17 metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

A Feira de Práticas Sustentáveis da UVA é um evento anual que envolve a comunidade acadêmica, ONGs, setores da indústria e público em geral. Conta com atividades, exposições, oficinas, rodas de conversa sobre desenvolvimento sustentável e caminhos para minimizar impactos ambientais e sociais.

João Henrique Oliveira, 5º período

Estilistas do Futuro

 

 

 

  

Projeto de alunos de moda da UVA é único do estado do Rio selecionado para concurso nacional de moda

De um trabalho acadêmico à participação em uma disputa nacional. O projeto “Cada corpo um Rio”, dos alunos do curso de Moda, ficou entre os oito finalistas do concurso Dragão Fashion.  O desfile, criado há 20 anos, tem o objetivo de apresentar novos talentos para o mercado e para a indústria brasileira. Os estudantes passaram na etapa estadual e, agora, estão captando recursos para a apresentação final, em Fortaleza, Ceará, no próximo mês.

Tudo começou no Denim Lab – Laboratório de Jeans, onde os alunos deram os primeiros passos. “Formamos um grupo que focou em pesquisas sobre o mercado periférico”, revela o estudante do 7º período, Pedro Henrique Ferreira. “Quando fomos apresentar o projeto e ganhamos menção honrosa, começamos a ser vistos. Um amigo da professora Eleonora Alves nos perguntou se queríamos participar do concurso, o que logo foi aceito”, explica.

O convite impulsionou o ritmo da produção, iniciada em novembro de 2018.  “Tínhamos a pretensão de criar algumas peças para competição. Após o resultado positivo focamos no evento e começamos a trabalhar na confecção de outros sete looks”, conclui o universitário, empolgado com o resultado. Os projetos e trabalhos acadêmicos, são considerados portfólios e um meio para visibilidade dos alunos que buscam reconhecimento no mercado.

 

 

Para coordenadora Eleonora Alves, os experimentos são fundamentais na área acadêmica: “A importância está na vivência da criação coletiva e tudo que aparece dentro da criação: os obstáculos, compartilhamento de ideias, pontos de vista e amadurecimento profissional”. Os projetos permitem mostrar o lado criativo e hábil dos estudantes para além da universidade.

Com um título inspirado nos cariocas, a coleção foi baseada no consumo. “Tivemos muitos erros e acertos, mas conseguimos realizar tudo com o que nos comprometemos”, declara o responsável pelos desenhos, João Felipe Mendonça.  Os R$ 10 mil em prêmio aos quais estão concorrendo serão destinados para financiar as despesas dos alunos. “É muito bom ver um trabalho no qual colocamos tanto esforço sendo valorizado. Agora, vamos nos esforçar mais para entregar um lindo desfile! ”, finaliza.

Karina Figueiredo, 6º período

 

Fotografia em ação

NFOTO recebe novos alunos de Jornalismo e Publicidade para monitoria e prática profissional

O NFOTO – Núcleo de Fotografia da UVA está com nova turma de prática, desenvolvendo projetos para cursos e áreas da instituição. O projeto é coordenado pelo professor Altayr Derossi e tanto os alunos de Jornalismo quanto os de Publicidade podem participar. Para fazer parte, não é necessário ser fotógrafo, basta gostar de fotografar. “O Núcleo é o local para estudar, desenvolver a fotografia e melhorar o olhar fotográfico”, comenta o professor.

Nesse semestre, são 15 alunos, dentre monitores e alunos em prática, como é o caso de Beatriz Pereira, do 6º período de Publicidade. Ela escolheu o projeto pois sempre gostou de fotografar. “Espero realmente aprimorar o que eu sei porque pretendo trabalhar com isso”.  E o principal objetivo é esse: integrar os alunos que gostam de fotografia em uma atividade extraclasse que desenvolverá a técnica.

Para o estudante Matheus Santos, do 5º período de Publicidade e há um ano e meio no Núcleo, participar é ganhar prática em fotografar. “Produzir uma exposição, cobrir eventos e ter contato com profissionais da área, é uma prática a mais que você ganha”. Para aprimorar os conhecimentos dos alunos, o professor Altayr ministra oficinas internas.

O NFOTO atende a pedidos de cobertura institucionais e de todos os cursos. Também é responsável pelo Encontro de Fotografia, evento que reúne nomes importantes da área, oferece palestras e oficinas para todos os alunos da faculdade. O Encontro deste ano acontecerá no segundo semestre. Para ficar por dentro das novidades do NFOTO e da agenda de eventos e oficinas, basta curtir os perfis no Facebook e o Instagram.

Carolina Gabri, 7º período.

Alunos de Publicidade realizam projeto para ajudar ONGs

Os alunos da disciplina Agência Experimental do curso de Publicidade receberam na terça-feira (19) representantes de sete ONGs que participarão do projeto final da matéria. O encontro teve como objetivo levantar informações sobre as organizações, ajudando, assim, na criação do plano de comunicação. As ONGs participantes desse ano são: Busina Social, Abrigo João Rosa, Reame, CADI, CAARP, SOZED e a Casa Jovem Júnior.

O projeto começou em 2009, coordenado pelo professor Oswaldo Senna, e desde então o resultado final tem sido bom para todos os envolvidos. “Procuro ONGs que necessitam de apoio na sua comunicação. São organizações pequenas que passam por vários tipos de necessidades e, na comunicação, nós podemos ajudar”, comentou o professor. Para Oswaldo, é um trabalho gratificante, pois ajuda as ONGs e elas ficam satisfeitas com o resultado e os alunos mostram a que vieram.

A aluna Juliana Cardoso, do 7º período, está com uma expectativa muito boa para o resultado final deste projeto. “Por se tratar de ONGs, a maioria tem uma deficiência em administração e comunicação, então iremos tentar mudar um pouco isso. Pretendemos conseguir mais voluntários, professores e psicólogos”. O grupo de Juliana ficou com a ONG Casa Jovem Júnior e, para a realização do trabalho, eles puderam conheceram um pouco mais da história da organização, os desejos da Casa Jovem e as pretensões futuras.

São 11 grupos criando, até Junho, um plano de comunicação para as ONGs. Algumas são atendidas por dois grupos – cada uma apresenta sua campanha e trabalha separadamente em torno do mesmo cliente, e outras são atendidas apenas por um grupo. Os alunos contam com o suporte do professor durante todo o projeto. “Tenho que verificar tudo, resolver conflitos quando surgem e orientar a gestão interna deles, comportamento, atitudes, comprometimento etc”.

O projeto ajuda tanto as ONGs como os alunos, proporcionando a aplicação dos conhecimentos adquiridos em sala de aula em um cliente real e ampliando a visão dos alunos em relação a diversos problemas sociais que tentam ser minimizados pelos trabalhos desenvolvidos por estas organizações.

 

   

 

Carolina Gabri, 7º período

Foco na diversidade

III Semana de Biologia trará programação interdisciplinar para o campus Tijuca

Entre os dias 25 e 29 de março, os alunos do curso de Ciências Biológicas da Universidade Veiga de Almeida – UVA promoverão diversas atividades com temas da área científica complementares aos abordados em sala de aula. O evento é aberto à participação de alunos, professores e visitantes da UVA e de outras instituições, que poderão não só interagir, mas também participar da programação de palestras e minicursos.

Faltando pouco para o início das exposições, a veterana Thaísa Rodrigues, do 7º período, que participa pela segunda vez da organização, revela os pontos de superação do projeto. “Nós voltamos com tudo, aprendemos com os erros e com isso crescemos muito! Melhoramos para atender o público do evento”. As melhorias e novidades para recepção dos visitantes na terceira edição aumentam as expectativas da comissão organizadora. Para estudante Larissa Pitombeira, também do 7º período, a mudança no preparo é um ponto fundamental. “A evolução do evento é evidente e os temas, fantásticos”, declara empolgada com a programação.

Os conteúdos ministrados estão relacionados com o cenário global e ao mundo da ciência, eixo que enriquece o currículo, especialmente se os alunos apresentarem trabalhos e interagirem nas dinâmicas com práticas sustentáveis. “Vamos incentivar a sustentabilidade para rotina de cada participante”, menciona a organizadora Ana Carolina, para explicar o não uso de materiais plásticos, os crachás de papel e o estímulo à reciclagem.

Para Cristiane Fiori, coordenadora do curso de Ciências Biológicas, a semana tem ligação com as outras graduações. “A intenção é trazer para discussão assuntos sobre inovação, mudanças climáticas, saúde, entre outros”. A professora ressalta que o evento não está voltado  apenas para os alunos da Biologia. “Esse evento apresentará pontos de interdisciplinaridades e multidisciplinaridade de várias áreas do conhecimento”. Para saber mais sobre a programação, acesse: https://www.uva.br/content/iii-semana-de-biologia

 

 

Karina Figueiredo, 6º período

Abertas as inscrições para os projetos de Jornalismo

Estão abertas as inscrições para prática nos projetos de Jornalismo em 2019.1. O formulário está na página do JOTA UVA no Facebook ou neste link e deve ser preenchido em duas vias e entregue uma na Casa da Comunicação (Casa 10, na Vila), outro para o professor responsável pelo projeto. Dentre eles, há vagas para o UVA em Foco e JOTA UVA, veículos da Agência de Comunicação Institucional (então Laboratório de Comunicação Interna), Rádio UVA, TV UVA, Agência UVA e NFoto.

Rádio UVA: 1 ano de existência

O primeiro aniversário da Rádio UVA bombou no campus Tijuca! O dia 7 de novembro foi marcado com apresentações do Grupo Cachambronx e Banda Manto, além de uma palestra com o jornalista Genilson Araújo, repórter da TV Globo

Genilson contou sobre seus 30 anos de profissão, como surgiu o interesse por entrar no mundo do Jornalismo, através da fotografia, de sua passagem como repórter aéreo pela CBN, até chegar ao posto que ocupa hoje em dia, jornalista da TV Globo.

“Um dia eu estava sentado na cadeira, como aluno, ouvindo profissionais da área. Então, hoje, eu tento ser o mais didático possível e mostrar que o Jornalismo é uma carreira legal, que acrescenta muito à sociedade. É uma profissão que te deixa sempre bem informado, adquire-se muito conhecimento”, afirmou o jornalista.

Para Ulisses Oliveira, estudante de Jornalismo do 8° período e estagiário da Rádio UVA, a existência de uma rádio universitária é essencial para que os alunos tenham contato mais próximo com esse meio. “Muitos acham que a rádio está caindo em desuso, o que não é verdade, sem falar que é uma forma de abrir a mente dos estudantes, mostrando uma possibilidade para se inserir no mercado de trabalho. Fazer parte deste projeto é gratificante”, contou.

A Rádio UVA traz informes sobre tudo que está acontecendo dentro da Universidade Veiga de Almeida e fora dela também. Pra ficar ligado é só acessar ao perfil do Facebook da Rádio e aproveitar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Laboratório de Comunicação Interna, Jonathan Assumpção, 7º período do curso de Jornalismo, Universidade Veiga de Almeida, campus Tijuca.