Vamos falar sobre sustentabilidade

A UVA Tijuca recebeu o ex-ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e o jornalista Agostinho Vieira, no dia 10/08, para o evento Sustentabilidade e Políticas Públicas. O debate foi mediado pelo professor Carlos Eduardo Canejo e contou com muita interação da platéia.

O professor Canejo abriu o debate fazendo uma provocação: a plateia teria que optar entre três recursos, água, ar e comida. A pessoa teria o escolhido pra sempre, mas nunca mais teria acesso aos outros. Assim, ele introduziu o assunto sustentabilidade e como as escolhas que fazemos agora mudam o caminhar da qualidade de vida humana no futuro.

Após a introdução, Agostinho Vieira, jornalista do Projeto #colabora, chama dois ouvintes para lhe ajudar numa representação da história do universo até aqui. Ele explica que o planeta Terra já passou por algumas extinções em massa e se caminha para uma próxima, reforçando a ideia de que não é o planeta que está em ameaça, mas a vida como os seres humanos conhecem hoje.

Agostinho comenta brevemente sobre clima, diz que é um assunto que geralmente não é o preferido do público. Fala também sobre população e produção extremamente elevada de lixo, uma conta que os engenheiros, maioria na plateia, sabem que não bate, segundo ele.

Outro assunto que é bem explorado, tanto por Agostinho quanto pelo Deputado Carlos Minc, é o saneamento básico. Os dois palestrantes discorrem sobre as consequências de um bairro ou comunidade que não conta com saneamento, principalmente na vida das crianças de até cinco anos.

Antes de passar a vez para Minc, Agostinho fala um pouco sobre o que é o Projeto #colabro. “É tirar o debate sobre sustentabilidade de dentro do cercadinho” diz Agostinho. De acordo com ele, o papel do jornalista do #colabora é fazer a pergunta, que ninguém quer fazer, pelo olhar da sustentabilidade. Além de criar eventos interessantes para esse meio, como o “Brincando de trocar brinquedos”, um evento onde crianças levam seus brinquedos antigos e trocam com outras crianças.

O deputado Carlos Minc, por sua vez, começa sua fala mostrando a 22ª Cartilha do CUMPRA-SE!, que é uma cartilha que informa o andamento de algumas leis dos âmbitos cidadania e segurança, educação e cultura, ambiente e, por fim, saúde. Ele diz que o intuito da campanha “Cumpra-se” é fazer as leis saírem do papel.

Minc conta também de quando o Ministério do Meio Ambiente fechou lixões clandestinos na Baixada Fluminense. Ele disse que os lixões colocavam em risco não só a terra ao redor, mas também a saúde das pessoas que viviam e trabalhavam nessa região.

O debate termina, não só com a abertura de comentários e perguntas da platéia, mas também com a mensagem de que resistir é necessário. Para as alunas Leticia Oliveira, 5º período de Arquitetura e Urbanismo, e Camila Gomes, caloura de Engenharia Civil, a palestra foi muito importante. “É sempre bom entender mais sobre a nossa cidade e, principalmente, sobre sustentabilidade”, afirma Leticia.

Camila concorda, diz que é importante ter consciência de construir sem danificar o meio ambiente. “Saio daqui com um compromisso ainda maior em me preocupar com as gerações futuras. Nossos atos podem parecer pequenos, mas fazem muita diferença lá pra frente.”.

Laboratório de Comunicação Interna, Rute Rocha Lobo, 7° período de Jornalismo, Universidade Veiga de Almeida – campus Tijuca.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    %d blogueiros gostam disto: