ENACTUS

Enactus UVA desenvolve trabalho com pais de autistas e realiza projeto de balsa para eliminar resíduos sólidos na Ilha de Guaratiba

Fazer o bem e defender a mudança para que o mundo se torne melhor é um desejo e uma tarefa de todos. E é este pensamento que a Enactus UVA desenvolve em todas as ações. Hoje, o time atua com dois projetos de cunho social: o PIPA e o Marítima. Embora haja muito trabalho a fazer e metas a cumprir, já é possível perceber os resultados positivos.

O Projeto de Inclusão para Pais de Autistas, PIPA, em parceria com a Ong Uca, União Carioca Autista, localizada no bairro do Riachuelo, tem o objetivo de auxiliar e ensinar aos responsáveis dos pacientes com espectro autista, enquanto se encontram em período de tratamento, a produzir placas de gesso 3D, uma tendência para a valorização dos projetos de construção civil e de arquitetura, tanto pelo ponto de vista dos baixos custos quanto ao toque moderno que dão aos ambientes.

A ideia dessas oficinas é utilizar o empreendedorismo social como uma forma de ajudar famílias que possuem um membro com autismo a desenvolver uma nova atividade para ajudar a gerar lucro e renda tanto para o lar quanto para o tratamento do paciente. “O Projeto PiPa entende que o melhor tratamento para autismo não é eficaz se o pai e a mãe responsáveis pelo autista não têm condições financeiras material e emocional de chegar até ele, ou seja, por mais que a terapia esteja em evolução, se o pai não tem dinheiro para pegar um ônibus, uma condição emocional e o que comer em casa, nada disso vai adiantar”, explica Amanda Mello Duarte, 30 anos, estudante do 4º período de Marketing e Diretora de Marketing e Gerente idealizadora do Projeto PiPa na Enactus.

E para que o programa possa ir em frente, o projeto necessita de doações e de pessoas que tenham interesse em revender ou aplicar as placas de gesso nos escritórios ou residências. A meta é arrecadar dez mil reais e todo o dinheiro será destinado para a compra dos materiais e também no auxílio das despesas do tratamento com o autismo. “Nós já conseguimos um espaço em parceria com a ONG e nós temos a Enactus, composta por oito voluntários que vão atuar diretamente no projeto. O que a gente precisa é de recursos financeiros para a compra de material para capital de giro e adequação do espaço”, conta Amanda Mello.

Outra iniciativa de peso social e sustentável elaborada pela Enactus UVA é o Projeto Marítima, realizado na Ilha de Guaratiba, zona oeste do Rio. Os alunos estão produzindo uma balsa com materiais sustentáveis para coletar resíduos sólidos do mar como uma forma de preservação do manguezal presente na região e, assim, contribuir também com a vida dos animais. A Analista de Qualidade do Projeto Marítima, Ana Beatriz Socoloff, 21 anos, 7° de Engenharia Ambiental, se mostra muito satisfeita com as conquistas do Marítima. “Trabalhar com esse projeto é falar sobre sustentabilidade, sobre a importância do ecossistema para o meio ambiente, para as necessidades humanas e para a economia. É ter o desejo de fazer diferença na vida de pessoas que dependem da qualidade do mangue e para o próprio meio já que o mesmo exerce importância fundamental na manutenção da vida marinha, tendo em vista que manguezal consiste em um berçário natural para várias espécies”.

Após diversos estudos e testes o projeto da balsa está chegando à fase final. Ela possui 4 metros de comprimento e cada boia 10 metros. “O projeto, que antes estava parado no planejamento, está bem mais próximo da execução. Estamos realizando coletas de garrafa pet, costuramos mais de 50 metros de boias e estamos finalizando o protótipo da balsa”, explica a Vice Presidente de Projetos e Gerente do Marítima ,Estephany Nunes, 22 anos, 8° período de Engenharia de Computação.

O objetivo agora é conseguir permissão para que o trabalho de preservação possa começar a funcionar. “Nosso maior desafio hoje é uma autorização de órgãos competentes para conseguirmos implementar o projeto e poder impactar diretamente. Mas nós seguimos com nossas atividades e estamos animados e otimistas, planejamos em julho de 2018 estar com o projeto em Barra de Guaratiba, mês que acontecerá o Campeonato Nacional (ENEB)”, conta Ana Beatriz.

É possível perceber que muito se fala sobre construção e sustentabilidade. O motivo que pode explicar isso é que a Enactus UVA conta com a ajuda de alunos de diversos cursos, todos com objetivo de plantar uma semente de solidariedade e que também possa ajudar a construir uma visão empreendedora em cada comunidade. “A Enactus é uma organização que atua de forma interdisciplinar, mas na UVA temos muitos alunos que estudam Engenharia de Produção e Civil que fazem parte da equipe e estamos sempre pensando pelo lado de trabalhar com esses projetos de construção que exerçam papel no social, ambiental e econômico”, explica Tainá Brito, presidente do Enactus UVA e estudante do 8° período de Engenharia de Produção.

Para saber mais informações sobre o Projeto Pipa e fazer uma doação acesse: www.projetopipa.com.br

Sobre o Marítima: https://www.facebook.com/projetomaritima/
Instagram: @projetomaritima

Este slideshow necessita de JavaScript.

Laboratório de Comunicação Interna, Camila Porto, 7° período de Jornalismo, Universidade Veiga de Almeida, campus Tijuca.